terça-feira, 23 de março de 2010

the sad struggle

Lágrimas transbordando de meus olhos, enquanto tento fechar sua porta para este mundo. A tristeza de meu coração reflete não só em meu corpo, e sim ao que chamo de lar. Ver que tudo se transformou nisso, não parece fácil. Ver que as coisas chegaram a este ponto, algo que não posso mais controlar, nem mudar, é complicado.
Procuro a mão de alguém, para segurar-lhe enquanto sofro. Continuo a procura, e nada encontro. Apenas um buraco negro, dentro de um mundo que chamamos Terra. Buraco negro, o qual dizem ser um infinito desconhecido, imprevisível e temeroso.
Sentindo-me tão sozinha neste mundo insolente, paro de enxergar sentido em muitas coisas.. Sentir-se rodeada de pessoas, não basta quando a solidão vem de seu coração... E é como diz a frase, você pode ter todas as pessoas do mundo, mas muitas vezes necessita apenas de uma.
E se você não consegue encontrar um ser humano, como será possível encontrar vários? Que a mostre o amor e a esperança? Talvez eles também estejam a procura, e seja nesta procura, nesta confusão que você encontre-se.
O que nós somos hoje, começou a muito tempo.. Vamos evoluindo, e quando escutamos evolução, lembramos crescimento. O que aconteceu contraditoriamente conosco. Estamos regredindo. Dando-se ao luxo, rendendo-se a raiva, desigualdade, ambição... Não deixam só a mim, e sim a muitos, com um medo incontrolável.
Continuamos todos, a procura de alguém que nos salve. Mas talvez, esperar sentado não baste. Quem sabe não somos nós que devemos salvar alguém?
Lutar, e nunca desistir.
Lutar por aqueles que um dia nos provaram que o amor ainda não desapareceu. Lutar por os que olham por nós do desconhecido. Lutar, para que tristeza não consiga, nosso corpo dominar. Lutar, por aqueles que sacrificam-se para salvar seres cruéis. E talvez, esperançosamente, aguardar alguém que por nós lute.

3 comentários:

Poeta da Liberdade disse...

É complicado estar rodeado de pessoas e saber que 99% não quer nem saber o que você faz ou deixa de fazer, elas podem te ouvir mas não te respondem . Somos todos estranhos conversamos com as pessoas com quem já conhecemos, e temos medo de conhecer o novo. E lutar pela nossa própria Vida.
Beijos Luiza fique com Deus.

CASSIANE disse...

Ufa!!! Ainda bem que encontrei um filete de esperança no final do texto! (belo texto)

A esperança e a fé, são, longe dos clichês, uma arma poderosa para mantermo-nos vivos e, principalmente, para que não desaprendamos a Amar (acreditar).

Beijos, menina!

- luiza delamare disse...

Obrigada pelas belas palavras de vocês.
Espero que tenham gostado do texto, muito obrigada mesmo.
Beijão, fiquem com deus vocês também, ♥